Fases da Gestação

 

Fases da Gestação

Os médicos acompanham a gestação contando as semanas até o momento do parto, mas as mães têm o hábito de contar o tempo em meses. 

Como acompanhar isso? 
Os meses podem ter entre 28, 30 ou 31 dias, então apenas somar 4 semanas para saber em que mês está a gestação, nem sempre dá certo. Para dar uma ajuda, montamos essa tabela assim, todos esperam a chegada do bebê da mesma forma e no tempo certo!

 

 

Fases da gestação

 

 2 a 14 semanas de gestação

Durante os primeiros 3 meses da gestação, o corpo da mulher faz um grande esforço para se adaptar ao embrião e a placenta. Esse é o momento de muitas transformações o embrião ainda é uma pequena sementinha formada por um aglomerado de células se multiplicando rapidamente.

O gasto energético da mulher aumenta entre 10 a 15%, seu ritmo cardíaco e respiratório também aumenta para levar oxigênio ao maior volume de sangue necessário para a formação do feto e da placenta. Esse é um momento importante para a fixação da placenta no útero materno.

A placenta e o cordão umbilical ainda estão em formação, mas já levam oxigênio para o feto. E o feto ainda é tão pequeno que a mulher não aparenta estar grávida, mas as transformações hormonais são intensas e isso ela já sente!

O olfato pode estar mais sensível a alguns odores o paladar percebe os sabores de maneira diferente, isso muda tanto a preferência quanto a rejeição aos alimentos.

Na pele da mulher podem surgir manchas escuras e o cuidado com o sol durante a gestação deve ser maior.

Muitas mulheres sentem mais sono, enjoos e dor de cabeça nessa fase, isso tudo pode ser um pouco desconfortável, mas não demora a passar e é natural da gestação.

O coração do feto começa a bater acelerado, também se formam rins e tubo neural que faz a conexão do cérebro com a medula espinal. A medula espinal se fecha e por isso, é tão importante a gestante tomar o ácido fólico para prevenir defeitos no fechamento do tubo neural.

Nesses primeiros meses alguns exames são importantes, principalmente se a mulher tiver mais de 35 anos, ou casos de problemas genéticos em gestações anteriores ou na família. Para isso, existem exames de ultrassom que podem verificar se está tudo bem, deixando a família mais segura.

Os seios ficam maiores e mais sensíveis, e as auréolas aumentam e ficam mais escuras. É o corpo da mulher se preparando para a chegada de uma nova vida.

O útero também aumenta e as fibras na parede do útero engrossam e ficando mais resistentes para o bebezinho que continua em plena formação. O peso e o tamanho do útero começam a pressionar a bexiga, fazendo com que a mulher sinta necessidade de urinar com mais frequência.

A mulher tem mais alterações no humor, fica mais emotiva e isso a faz chorar com mais facilidade, nessas horas o e seu parceiro deve compreender isso, apoiando-a quando for necessário.

No finalzinho dessa primeira etapa, o corpo do neném começa a crescer mais rápido e ele e já começa a formar cabelo!

Na metade desse período, algumas mulheres já se sentem bem melhor dos enjoos e dos desconfortos iniciais começam a curtir mais a gestação. Porém, algumas ainda sentem muitos enjoos e a causa nesse momento pode ser a capacidade de digerir os alimentos, uma vez que a digestão fica mais lenta. Outras mulheres além dos enjoos também têm azias e refluxos, uma forma de reduzir esse desconforto é comer devagar mastigando bem os alimentos, escolher alimentos mais leves e menos gordurosos. Não tome chás ou qualquer medicação sem informar seu médico, o chá de boldo - que parece inofensivo antes da gestação, durante a gestação não deve ser consumido.

A resistência a qualquer contaminação por alimentos fica diminuída durante a gravidez, então é importante que a gestante evite comer carnes mal passadas, peixes crus ou ovos que não estejam totalmente cozidos. Na gestação, nada de gemas moles! Outros alimentos crus devem ser cuidadosamente escolhidos, dando preferência para a comida caseira e bem lavada!

 

15 a 28 semanas de gestação

Agora o crescimento da barriga começa a ser mais evidente, e a mulher perde a cintura. Cuidar das costas é sempre bom e durante esse crescimento rápido da barriga, isso torna-se uma necessidade para a mulher. O equilíbrio fica mais comprometido, então os exercícios devem ser supervisionados por um profissional, além do consentimento do médico que faz o pré-natal.

Algumas gestantes, com o crescimento repentino da barriga podem observar o aparecimento de estrias. Outra mudança notada é uma linha escura chamada de linea nigra no meio da barriga, ela surge pela mudança hormonal e desaparece no final da gestação.

É preciso levar mais sangue para o corpo, pois uma nova vida que se forma dentro da mulher. O útero pede 50% mais sangue e os rins mais 25%, assim, o coração da grávida passa a funcionar 2 vezes mais que antes, levando 6 litros de sangue para o corpo a cada minuto! Se você não está tomando nenhum suplemento de Ferro, é importante falar com seu médico. O Ferro ajuda nessa grande demanda de sangue, sem a ajuda do suplemento o risco da grávida desenvolver a anemia é muito grande e a anemia é perigosa para a mãe e para o bebê.

As gengivas ficam mais porosas, algumas escurecem e parecem mais inchadas. Nessa fase o cuidado com a limpeza, escovação e uso correto do fio dental é fundamental para evitar inflamações.

Muitas mulheres se queixam do funcionamento do intestino, ele fica mais lento e para ajudar seu funcionamento é sempre bom lembra-se da água! Além da água, o consumo de frutas, verduras cozidas e alimentos integrais também ajudam.

O sexo do bebê já é visível no ultrassom, então para as mulheres que quiserem saber se é menino ou menina esse é um período de grandes expectativas. Para as mães que preferem saber somente no parto lembrem-se de avisar os ultrassonografistas, se não eles dão a notícia antes da hora!

As mães já começam a sentir os movimentos do bebê, e eles são intensos porque ele ainda há bastante espaço dentro da barriga. As mulheres que já engravidaram outras vezes tendem a sentir os chutes antes, e as mamães de primeira viagem demoram ou pouco mais.

O seu bebê já pode ouvir a sua voz, então converse com ele e vá estabelecendo um vínculo de afeto e amor.

Com a barriga crescendo é bom despedir-se dos saltos altos e ter mais cuidados em escadas ou piso molhado. E atenção ao ganho de peso! Alimente-se de forma mais saudável e prefira alimentos naturais e frescos, evitando as comidas industrializadas ou os fast foods.

Para seguir a rotina diária com segurança, nada como uma conversa com o medico sobre como está o colo do útero e se é possível manter as atividades normais ou se é necessário reduzir o ritmo.

Embora no ultrassom o bebê pareça estar prontinho, a pele dele ainda é muito fininha, ele não acumulou gordura suficiente, está muito magrinho e seus pulmões não estão maduros. Ele não está pronto ainda!

 

 29 a 42 semanas de gestação

 As unhas começam a surgir e o espaço do bebê dentro da barriga começa a diminuir cada vez mais! Por isso, o bebê empurra o estomago da mãe com os pezinhos, outras vezes ele empurra as costelas e frequentemente, isso ocorre após a grávida se alimentar.

Respirar também torna-se mais difícil pela pressão do bebê sobre o diafragma da mulher. A taxa de ventilação pulmonar aumenta 40% circulando 10 litros de ar por minuto! A mulher sente mais ofegante para fazer esforço, subir escada e carregar peso. Carregar peso durante a gestação deve ser evitado e não somente pelo esforço, mas também para a segurança para mãe e filho.

A falta de espaço faz cada vez mais pressão sobre a bexiga, fazendo a grávida acordar várias vezes durante a noite para urinar. Dormir torna-se cada vez mais difícil, pelo calor, o tamanho da barriga e a vontade de esvaziar a bexiga com tanta frequência.

A sensibilidade que era grande no inicio da gestação volta agora no final, então evite filmes tristes ou noticias pesadas, aproveite para curtir mais a barriga e os preparativos para a chegada do bebê.

Os mamilos podem começar a secretar um pouco de colostro, já é o preparo para o aleitamento!

O útero materno aumenta de 700 até 1000% o seu tamanho inicial. A barriga pode ficar dura em alguns momentos, às vezes somente uma parte dela, às vezes ela toda. São as contrações preparatórias, não significa que já está na hora do parto. Porém, se os intervalos forem repetidos, com sangramento ou perda de líquido, procure auxílio médico.

Após a 35°semana de gestação o fígado do bebe começa a funcionar, e é a partir dessa semana que ele vai começar a ganhar mais peso e acumular mais gordurinhas, perdendo o aspecto de pele enrugada e formando dobrinhas que todos adoram nos bebês. Está chegando a hora, mas não está pronto ainda!

A pele do bebê vai ficando mais pronta, ele já começa a formar o mecônio que será seu primeiro cocô. Todo esse processo é importante para seus primeiros dias de vida. O bebê desce e encaixa na pelve da mulher e ela pode sentir essa pressão ir aumentando no final da gestação.

Um pouco de secreção vaginal ou só um fiapinho de sangramento no final é normal, assim como as contrações - quando não ritmadas e nem acompanhadas de sangramento ou liquido - também faz parte dos movimentos preparatórios ao parto.

Pulmão e cérebro já funcionam um pouquinho antes da 40° semana de gestação e os olhos começam a definir a cor.  Está na hora de mãe e filho se verem pela primeira vez!

 

 

Quais são os sinais que a gestante deve estar atenta e procurar seu médico?

  • Dor forte: se no estômago, no meio da barriga ou bem abaixo da barriga no ventre dos dois lados.
  • Febre: qualquer febre o médico deve ser avisado no mesmo dia, mas se estiver acima de 39°, você deve procurar o auxílio imediatamente.
  • Movimentos do bebê: se perceber que reduziram ou se perceber que pararam.
  • Alteração na visão com duração de mais de 2h: vista embaçado, ver pontinhos escuros ou claros ou outra sensação estranha na vista.
  • Inchaço: pés, mãos ou olhos.
  • Dor de cabeça forte que dure mais de 2h.
  • Sangramento vaginal: com dor ou sem dor.
  • Perda de liquido pela vagina antes de 37 semanas de gestação.
  • Muita sede e desejo de urinar repentino e frequente.
  • Dor ou queimação na hora de urinar, febre mesmo leve e dor nas costas.
  • Vômitos: frequentes diminuindo muito a alimentação.
  • Tontura e desmaios.
  • Muita coceira na barriga no final da gestação com urina escura e fezes clarinhas.
  • Em caso de tombos.
  • Dores repetitivas e frequentes de contrações com perda de liquido ou sangramento.